Rendez-vous em Poitiers

  • Notre Dame la Grande

    Notre Dame la Grande

    © Office de Tourisme - D. PROUX

  • Cathédrale Saint Pierre

    Cathédrale Saint Pierre

    © OT Poitiers/Gauthier Fleuri

  • Vue panoramique

    Vue panoramique

    © OT Poitiers/Gauthier Fleuri

  • Palais des Comtes et Ducs d'Aquitaine

    Palais des Comtes et Ducs d'Aquitaine

    © OT Poitiers/Gauthier Fleuri

Rendez-vous em Poitiers 45 place Charles de Gaulle 86009 Poitiers fr

Poitiers é, sem dúvida, uma das cidades mais emblemáticas da arte romana na França. Mais do que qualquer outra, Sainte-Radegonde, Saint-Jean-de-Montierneuf, a igreja de Notre-Dame-la-Grande (séculos XI e XII) é uma obra mestra. Sua fachada esculpida é uma obra-prima da arte religiosa.

No verão e no Natal, ela fica iluminada; de tela em tela, os artistas de Skertzo transportam os espectadores pelas descobertas da arte romana.

Não perca

Hotéis particulares, criações modernas e contemporâneas rodeiam inúmeras igrejas e prédios públicos, modelos excepcionais das artes romana e gótica.

  • Em especial, a igreja Notre-Dame-de-la-Grande; o palácio dos condes e duques da Aquitânia, exemplares preciosos da arquitetura civil da Idade Média, a grande sala dos "passos perdidos" leva o visitante aos tempos de Aliénor da Aquitânia;
  • A igreja de Saint-Hilaire faz parte, desde dezembro de 1998, da lista do patrimônio mundial da UNESCO com o título de "Caminhos de Santiago de Compostela na França; o batistério de São João (séculos V a XI), um dos monumentos cristãos mais antigos do ocidente dedicado ao batismo. A pia batismal octogonal marca o coração deste pequeno edifício, que abriga também um belíssimo conjunto de murais romanos e góticos.
  • A catedral de São Pedro (séculos XII a XIII), primeiro edifício gótico de Poitiers. Abriga um mobiliário excepcional: um conjunto de vitrais dos séculos XII e XIII (como o vitral da Crucificação), baús do século XIII, um órgão clássico do século XVIII, obra de F.H. Clicquot.
  • O hotel Fumé (séculos XV a XVI): belíssimo exemplo da ostentosa arquitetura gótica. Construído por duas gerações sucessivas da família Fumé, este hotel antigo possui decoração esculpida com grande refinamento, cheio de saliências, bandôs, esquadrias de janelas, janelas altas...
  • O hotel Berthelot: (Século XVI) e sua bela decoração renascentista. A poucos passos do anterior, este hotel particular, localizado nos fundos do pátio, é rico em motivos esculpidos de inspiração italiana: ornamentos, medalhões, conchas, candelabros...
  • O parque de Blossac: construído sob supervisão do rei no século XVIII, oferece uma grande variedade para descanso: parque francês, jardim inglês, jardim de cascalhos, pequenos zoológicos, jardim de sombra e luz, teatro ao ar livre.

Poitiers é a terceira cidade da França com maior número de órgãos. A cidade possui cinquenta desses instrumentos, internacionalmente reconhecidos. Música francesa do século 18, sinfônica ou romântica e outros repertórios a serem descobertos com a ajuda desse instrumento tão antigo.

  • O órgão de Clicquot da catedral deSaint-Pierre é, sem dúvida, o mais famoso. Instalado em 1791, é considerado um monumento histórico. Mas os órgãos de Saint-Hilaire ou de Saint-Jacques-de-Montierneuf, por exemplo, também são muito importantes.

Nas adjacências

  • A antiga abadia de São Bento, no coração da cidade. Desta abadia romana, fundada no século VII por são Achard, resta hoje a igreja de Saint-André, além da ala oriental dos batismos de convento, com o dormitório dos monges e a sala capitular. O interior da igreja revela muitas riquezas: uma preciosa cruz em esmalte de Limousin do século XIII e sarcófagos do século XII.
  • A 10 quilômetros de Poitiers, o parque Futuroscope o convida a viver sensações fortes e a descobrir suas atrações espetaculares usando as mais novas tecnologias de imagem: cinemas dinâmicos, em 3D, telas gigantescas...

Para preparar sua viagem

  • Central de reservas on-line
  • Viagens prontas para grupos

Grandes eventos

  • Fevereiro

Carnaval: O carnaval Bonhomme renasce das cinzas para atrair os fanfarrões, os carros alegóricos, os menestréis e qualquer pessoa, todos fantasiados, no ritmo do tema do ano.

  • Março

Festival de vozes públicas: solte-se: debates em cafés, conferências, exposições...

  • Maio

Noite dos museus. Visitas comentadas e animações...

  • Julho-Agosto

Durante todo o verão, Poitiers convida seus habitantes e visitantes a se encontrarem em centenas de lugares. No programa: cinema ao ar livre, concertos (músicas do mundo todo, gospel, repertório clássico, grupos vocais e instrumentais), dança, teatro, espetáculos multimídia, animações para o público jovem, visitas extraordinárias...

  • Setembro

Make Art: festival internacional dedicado às artes numéricas, à integração do software aberto e das práticas livre, ele propõe exibições, exposições, apresentações e oficinas de arte, na intersecção da arte com a programação de informática.

  • Outubro

Festival dos expressivos: festival de artes de rua e circenses, baseado no ecletismo das práticas artísticas e na miscigenação dos públicos.

  • Dezembro

Encontro com Henri Langlois: festival internacional de escolas de cinema, ele propõe uma seleção de filmes representativos da jovem criação internacional

Sabores do Poitou

A culinária do Poitou é forte, farta, sustentada por uma tradição culinária antiga e pelos produtos da terra: manteiga Charentes-Poitou (AOC), óleo de nozes, queijos de cabra, repolho, "mojhettes" (feijão branco), carne de cordeiro e de cabrito, peixes de água doce, camarões, enguias… Pratos cozidos lentamente, com uma simplicidade saudável, são a honra desta cozinha sempre atual.

O melão de Haut-Poitou é reconhecido por sua polpa alaranjada, firme, ligeiramente perfumada. Obteve a Indicação Geográfica Protegida (IGP).

O recheio de Poitiers: a composição desta terrina tem algumas variantes, mas é preparada com verduras, peito de porco, miolo de pão ou farinha. É consumida fria ou morna.

Ochabichou é um dos queijos de cabra mais característicos de uma terra rica em cabras. Ele tem o formato de um barril e é apreciado fresco ou levemente envelhecido. Acompanha bem uma salada temperada com óleo de nozes, amarelado e perfumado.

O broyé sec (biscoito de manteiga, fina e dourada no fogo) ), um "tourteau fromager" (bolo circular e recheado, aerado, com sua característica casca dourada) ou uma especialidade do sudeste de Viena: o macaron de Montmorillon, uma guloseima feita com amêndoas tão deliciosa que alivia todos seus sofrimentos.

Esta cozinha tradicional está aliada aos méritos dos vinhos de Haut Poitou, dentre os quais se distinguem quatro cepagens tradicionais: o Sauvignon e o Chardonnay , brancos; o Gamay e o Cabernet, tintos. Desde 1970, esses vinhos foram reagrupados por AOVDQS (Appellation d’Origine Vin Délimité de Qualité Supérieure - apelação de origem protegida de qualidade superior).

Como chegar

  • Estação de SNCF e TGV: a 1h30 de Paris, a 1h40 de Bordeaux, a 3h15 de Lille, a 3h50 de Lyon
  • De avião: aeroporto de Poitiers Biard, linhas diretas de Lyon, Londres, Birmingham, Edimburgh, Nice
  • Autoestradas: A10 e N10 interligam as grandes metrópoles (Paris 330 km, Bordeaux 250 km)

Contato

Office de tourisme de Poitiers
45 place Charles de Gaulle – BP 377
86 009 Poitiers Cedex
Tél.: 00(33)5 49 41 21 24 Fax: 00(33)5 49 88 65 84

Mais informações