Anne-Sophie Pic, mulher de paladar, mulher decidida

  • Anne-Sophie PIC

    Anne-Sophie PIC

    © Jeff Nalin

  • Anne-Sophie PIC en cuisine

    Anne-Sophie PIC en cuisine

    © B.Winkelman

  • La betterave plurielle

    La betterave plurielle

    © Ginko

  • La langoustine et la rhubarbe

    La langoustine et la rhubarbe

    © Ginko

  • Les poireaux jaunes et le caviar d'Aquitaine

    Les poireaux jaunes et le caviar d'Aquitaine

    © Ginko

  • La salle du Restaurant Pic à Valence

    La salle du Restaurant Pic à Valence

  • La salle du Restaurant Pic à Valence

    La salle du Restaurant Pic à Valence

Anne-Sophie Pic, mulher de paladar, mulher decidida Valence fr

A única mulher chefe de um restaurante 3 estrelas Michelin em França, Anne-Sophie Pic é a herdeira de uma prestigiada linhagem de chefes no Vale do Rhône, em Valence. A cozinheira, pois este é o título que ela reivindica, entrou na cozinha em 1997. Foi na cozinha onde criou o seu estilo, com o único objetivo de agradar, de oferecer um momento de felicidade, um momento delicioso.

 

O que lhe deu vontade de seguir uma carreira culinária?

Cresci num restaurante de família, mas por incrível que pareça, tornar-me cozinheira não era a minha primeira escolha! Durante os meus estudos em comércio, tive a oportunidade de ir para Paris, e principalmente para o Japão e Estados Unidos. Depois de adquirir essas valorosas experiências, entendi que meu lugar era em Valence, e foi então, há 23 anos, que dei meus primeiros passos na cozinha, como profissional.

 

Qual é a filosofia da sua cozinha?

Quando estou cozinhando, compartilho a minha paixão, tenho vontade de agradar os meus clientes. Para conseguir transmitir as emoções, trabalho desde sempre a associação dos sabores. É uma característica do meu
trabalho.

 

Para si, qual é a importância da tradição?

Em França, temos um património muito rico. Mas não podemos permanecer virados para o passado, é importante transmitir tudo o que temos para as gerações futuras. Por exemplo, adoro trabalhar com algumas variedades de legumes esquecidos e consigo integrar essa tradição numa linha mais contemporânea da minha cozinha.

 

Onde encontra inspiração?

Este é um assunto sempre presente no meu trabalho. Eu encontro a inspiração durante encontros e em viagens, na descoberta de novos produtos. Quando algum deles me agrada, eu já penso nas combinações que poderiam destacá-lo.

 

Quais produtos gostaria dar a conhecer à uma pessoa que estivesse pela primeira vez em França?

Os legumes! França é um país que produz uma grande variedade de legumes, especialmente em Drôme. Se tivesse que escolher um, seria a beterraba, que eu gosto desde pequenina. No meu restaurante, em Valence, tento revelar todas as facetas de cores, texturas e sabores das diferentes variedades de beterraba.

 

Quais conselhos daria a um turista para uma experiência gastronómica de sucesso durante a sua estadia em França?

O de escolher bem o restaurante! Os guias estão aí para isso. Além disto, é preciso saber decifrar um cardápio antes de entrar num restaurante.

 

Fale um pouco da sua região.

Há algumas regiões boas de se conhecer, passear e onde nada pagaria a felicidade de se viver. É o caso da Drôme, minha Drôme natal de onde eu nunca mais saí, finalmente. Do norte a sul, conheço os menores cantos. O norte afirma as suas relações de cumplicidade com Lyon, o sul mostra as luzes da Provença, os sabores ensolarados, as frutas doces do Vale do Rhône, as igrejas romanas de charme incandescente, os castelos com suas torres imponentes, as fortes personalidades que ali viveram...