Guy Martin, da Savoie aos jardins do Palais-Royal

  • Guy Martin

    Guy Martin

    © Le grand Véfour

  • Guy Martin en cuisine

    Guy Martin en cuisine

    © Le grand Véfour

  • Restaurant Le Grand Véfour

    Restaurant Le Grand Véfour

    © Le Grand Véfour

  • Le Décor du Grand Véfour

    Le Décor du Grand Véfour

    © Le Grand Véfour

Guy Martin, da Savoie aos jardins do Palais-Royal Paris fr

Nascido em Bourg-Saint-Maurice, autodidata e homem apaixonado, Guy Martin subiu, um a um, os degraus da alta cozinha para tomar a frente, em 1991, de uma das mais belas mesas de França: Le Grand Véfour, em Paris. Nesta joia da arte decorativa do século XVIII, oferece receitas originais e alegres, que lhe deram três estrelas no Guia Michelin de 2000 até 2008.

 

Qual é a filosofia da sua cozinha?

A minha cozinha é contemporânea, onde a estrela é o produto. Coloco em destaque cada ingrediente, para disponibilizar uma parte de um sonho aos meus clientes.

 

Que pratos são sua "marca registada"?

Os raviólis de foie gras, o crème foisonnée truffée, o Parmentier de rabada com trufas e, para a sobremesa, o crème brûlée com alcachofras, legumes caramelizados e sorbet com amêndoas amargas.

 

Onde encontra inspiração?

Na pintura, na floresta, junto aos meus colaboradores...

 

O Le Grand Véfour é um lugar cheio de história, a sua cozinha é influenciada por este local emblemático?

Ajuda-me muito. É como a fundação de uma casa sobre a qual apoio-me para colocar em prática a minha cozinha.

 

Como se adapta à diversidade da sua clientela?

Adoro as pessoas, adoro fazê-las conhecer a minha cozinha. Dou o melhor de mim para chegar até aos meus clientes.

 

Quais produtos gostaria dar a conhecer à uma pessoa que estivesse pela primeira vez em França?

Isto irá depender da região onde estará. Na Savoie, escolheria o Beaufort, no sudoeste, um bom foie gras e na Bretanha, um lagostim.

 

Quais conselhos daria a um turista para uma experiência gastronómica de sucesso durante a sua estadia em França?

Num restaurante gastronómico, aconselho deixar-se guiar pelo chefe, estar aberto e pronto para receber os pratos que lhe oferecer.