As novas músicas francesas

  • Daft Punk

    Daft Punk

    © Wikimédia Commons / Minyoung Choi

  • Justice

    Justice

    © Wikimédia Commons / Simon Fernandez

  • David Guetta

    David Guetta

    © Wikimédia Commons / Eva Rinaldi

  • Charlotte Gainsbourg

    Charlotte Gainsbourg

    © Wikimédia Commons / Amy Hope Dermont

As novas músicas francesas france fr

Se os "clássicos" da música francesa (Edith Piaf e La vie en rose, Claude François e Comme d’habitude, Charles Trenet e La mer) são sempre valores certos, os novos também estão garantidos: rap, eletrónica, rock ou música do mundo (world music), a música francesa demonstra uma saúde de ferro no contexto internacional. Abre bem os seus ouvidos e aproveite a sua estadia em França para mergulhar no "toque francês" musical!

A música eletrónica.

O álbum Boulevard, de Ludovic Navarre (com o nome de St. Germain), é o primeiro verdadeiro sucesso da música eletrónica francesa fora de França: foi eleito, inclusive, o melhor álbum do ano de 1995 pela crítica inglesa! Dois anos mais tarde, os Daft Punk deram, definitivamente, suas letras nobres à música eletrónica francesa, com o lançamento de Homework e seus hits universais Around the World, Alive e Da Funk. Tendo por testemunha o sucesso de seu último álbum Random Acces Memories, o grupo permanece, ainda nos dias de hoje, o ícone absoluto do "toque francês", no mundo inteiro.

Combinando tango com música eletrónica, os Gotan Project também encontraram o sucesso mundial com o lançamento de seu primeiro álbum, a Revancha Del Tango, assim como a dupla Justice, que ficou conhecida na escala internacional em 2007, com o álbum Cross e o single D.A.N.C.E. Mais recentemente, o fenómeno David Guetta conquistou o mundo com seus principais hits I Gotta Feeling, composto pela banda Black Eyed Peas, e Sexy Bitch, escrito por Akon. No mesmo caminho seguem Martin Solveig e Bob Sinclar, que também experimentam o reconhecimento além das fronteiras.

Os artistas pop-rock.

Mais conhecido internacionalmente do que em França no início da sua carreira, o grupo Phoenix, original de Versalhes, cruzou a América depois do sucesso do álbum Wolfgang Amadeus Phoenix (mais de 2 milhões de cópias vendidas internacionalmente). Pela primeira vez na história, um grupo francês foi convidado para se apresentar no Saturday Night Live, do canal NBC (2009) e, em seguida, se apresentaram na Madison Square Garden, em Nova Iorque no ano de 2010 (com os Daft Punk como convidado principal).

Phoenix abriu o caminho para uma geração inteira de artistas franceses, frequentemente mais conhecidos fora de França, como os Hushpuppies, Kill the Young, Tahiti 80 ou ainda o M83. Por trás deste pseudónimo, se esconde Anthony Gonzalez, que se apresentou no Fuji Rock Festival, no Japão, e abriu o show de diversas bandas, tais como Kings of Leon, The Killers e também Depeche Mode.

As músicas dos filmes.

Logo após o lançamento do álbum Moon Safari (1998), a banda Air (iniciais de "Amor", "Imaginação" e "Sonho", em francês) produziu a banda sonora da primeira longa-metragem de Sofia Coppola, As virgens suicidas (Virgin Suicides). Outro artista francês que tem Hollywood aos seus pés, Alexandre Desplat assinou, em 2009, a banda original da segunda parte do filme Crepúsculo, cujo título Lua Nova ficou muito bem classificado em 2011. Seu nome também aparece nos créditos dos filmes Moonrise Kingdom, Harry Potter e as Relíquias da Morte e também de Tudo pelo poder (The Ides of March), com George Clooney.

A renovação da música francesa.

Os estilos eletrónicos e pop não são os únicos a terem sucesso fora de França. Cantando em inglês ou em francês, Stromae, Ben l'Oncle Soul, Yael Naim e Yelle vivenciam um belo sucesso no contexto internacional. Por trás do álbum 5:55, de Charlotte Gainsbourg, que também é um grande sucesso de vendas internacionais, encontramos Nicolas Godin e Jean-Benoît Dunckel, a dupla da banda Air.

Quanto à cantora Zaz, é o fenómeno do ano de 2010, com mais de 1,8 milhão de cópias vendidas no mundo todo. Desse total, 450.000 foram vendidas na Alemanha, onde seu primeiro álbum epónimo ganhou o disco duplo de platina. Os países do Leste europeu, inclusive a Turquia, aprovaram suas músicas, no entanto, totalmente cantadas em francês!