Caderno prático sobre a Lorraine

Caderno prático sobre a Lorraine

Terra de criação: Arte Nova

Bordada por três países, a Bélgica, o Luxemburgo e a Alemanha, a Lorena é uma região estratégica que cultiva hoje em dia um encanto tranquilo. As razões para a descobrir não faltam. Apaixonados de arquitectura e das artes, Mirecourt, Bar-Le-Duc, Epinal, escondam maravilhas. Adeptos dos caminhos, o Parque natural regional da Lorena e a reserva dos rochedos e turfeiras do país de Bitche oferecem percursos semeados de lagos, de florestas e de vales verdejantes. Pode ir lá também por causa das suas fontes e ficar em Contrexéville ou Vittel num estabelecimento termal de renome, onde a gastronomia não fic de lado. Terra de criação em outros níveis, a Lorena orgulha-se do seu "knowhow" em lutaria, na renda, nos esmaltes, faianças, cristal. A Arte Nova nasceu em Nancy, sob o impulso de Emile Gallé, mestre vidreiro e ebanista. O museu da escola da cidade protege maravilhas assinadas por Gallé, Daum, Majorelle. A Arte Nova encontra-se ao rodeio das ruas. Encontrará a arte nova exposta nos vitrais de um prédio ou nas fachadas de uma cervejaria, encontro loreno por excelência. Por último, terá que provar a quiche lorraine, tarte salgado composta de tirinhas de toucinho, ovos e nata.

Os incontornáveis

- Epinal, Metz, Nancy e Verdun: cidades de Lorraine e o seu património artístico, arquitectural e histórico. - Os ofícios da arte: o cristal, as faianças, a imageria de Epinal, a lutaria… - Os 3 Parques naturais regionais: Lorraine, Vosges do Norte, balões dos Vosges. - 4 700 km de vias navegáveis com nomeadamente a planta inclinada de Saint-Louis-Arzviller, verdadeiro elevador de barcos.- Os sítios de memória em Lorraine: Verdun, a linha Maginot através de toda a Lorraine.- As estâncias termais: Vittel, Contrexéville, Amnéville, Plombières e Bains-les-Bains.- A herança patrimonial de Stanislas, duque de Lorraine, que pode admirar em Nancy e nos seus arredores: castelo de Haroué, de Fléville… - As catedrais de Lorraine e nomeadamente a de Metz. - Mais de 100 jardins cujo o de Berchigranges, de Haut Chitelet… - Os parque de lazer como o parque animaleiro de Sainte-Croix.

Focus

Pequena ameixa redonda, perfumada, amarela com manchas vermelhas, a mirabela dá excelentes aguardentes e é usada em várias preparações tais como: compotas, doces, pastéis, mirabelas com xarope…

Para saber mais sobre: a batalha de Verdun

Foi uma das mais sangrantes batalhas da Primeira Guerra Mundial.

No coração das colinas de Verdun, que levam as marcas dos milhões de obuses caídos que criaram a morte de 300 000 pessoas e fizeram 400 000 aleijados em menos de um ano, o Memorial de Verdun junta os vestígios da mais famosa batalha da primeira guerra mundial.

Para saber mais sobre: A linha Maginot

A linha Maginot, do nome do Ministro da Guerre daque época, é uma linha de fortificação e de defesa, construída pela França ao longo das suas fronteiras, entre as duas guerras.

A região fortificada de Metz é considerada como a mais acabada. Alguns sítios podem ser visitados: Fermont, Simserhof, os fortes de Michelsberg, de Hackenberg ou ainda o Forte Casso.

A obra de Fermont: verdadeira cidade subterrânea, abrigava em 1940 mais de 600 homens. Ou ainda Simserhof, que oferece hoje uma impressionante visã da Linha Maginot. A visita (3 horas) associa harmoniosamente autenticidade dos sítios e modernidade do percurso cenográfico. Imagens de arquivo que relatam as origens e o destino trágico desta fortificação, projecções cinematográficas diversas, restituirão a intensidade dos combates de 1940.

Duas cidades imperdíveis: Metz e Nancy 

Metz

Passeio ao longo das fortificações, ou nas ribeiras do rio Mosela ou ainda através da cidade, à descoberta das suas inúmeras riquezas: a catedral Saint-Etienne, os museus de Cour d’Or, a praça Saint-Louis que data da Idade Media, assim como as praças de Comédie e Saint-Thiébault e a praça de Armes que apresentam a arquitectura do século XVIII. Um toque de modernismo no bairro imperial e a praça da estação, renovados por desenhistas contemporâneos, e assim desenha-se os contornos das diferentes facetas da cidade, cheia de encanto.

Nancy

Nascida na Idade Média, Nancy foi dotada no século XVIII pelo rei Stanislas de uma das praças mais notáveis da Europa, hoje inscrita no património mundial da UNESCO.Na mudança para o século XX, Nancy foi o berço da escola de Nancy, alma da arte nova europeia, que produziu artistas de excepção como Gallé, Daum ou Marjorelle.

A não perder:- A vila antiga- A praça Stanislas (Câmara municipal, Grand Théâtre…), assim como as de Carrière, ou Alliance.- O museu da escola de Nancy- O museu das Belas Artes e a colecção Daum- O bairro Meurthe-Canal, os seus jardins de água e o seu porto de recreio.

Meios de acessoEstações de comboio SNCF: com o TGV Est, Metz e Nancy ficam à 1h25 e 1h30 de Paris.Aeroporto: Metz-Nancy LorraineAuto-estradas: A4 Paris/Strasbourg, A31 Luxembourg/Lyon