Gastronomia em Rhône-Alpes

Gastronomia em Rhône-Alpes

 
Lyon e arredores: a gastronomia em capitaisLyon, é uma localização estratégica no entroncamento dos grandes países europeus, no meio de 2 cursos de água, e de uma região vitícola importante: o Beaujolais. Uma tradição secular de gastronomia das "Mães" que revelaram, trabalharam a qualidade dos produtos da terra, bem reutilizado e ilustrado pelo melhor chefe de todos os tempos: Paul Bocuse. Uma grande cozinha, doravante internacionalmente conhecida, mas que teve as suas primeiras letras de nobreza nos pequenos estancos: os « bouchons ». No menu, gratinados, salsichão, cervelas, "andouillette de Fleurie" (chouriço de tripas de porco), rosette, tablier de sapeur, gras-double, gratinado de cardons acompanhados de Beaujolais ou de um vinho de Côtes du Rhône. Alguns queijos cujo só o cheiro irá chamar-vos a atenção: Saint-Marcellin fundindo de preferência, Saint-Félicien, Cervelle de Canut, Mont d'Or. Saboreiam em sobremesa as deliciosas "bugnes" polvilhadas de açúcar em pó, uma pêra Belle Hélène, ou ainda Profiteroles sem igual, tanto que o chocolate tornou-se também uma especialidade de Lyon.
 
Não muito longe, em Saint-Étienne, a "râpée" de batatas, galeta espessa e saborosa, faz furor. E, nos pés das montanhas, em Grenoble, descubra a tarte vergeoise de cerveja Mandrin. A receita de Agnès Chotin da Auberge Napoléon, publicada no livro "Femmes Chefs" de Michèle Duby é a nossa preferida.
 
Na Savóia: batatas e queijos estão em honra.A Savóia: Extensões de montanhas, de lagos e de torrentes cheios de peixes, trutas e lagostins. Nas planícies, é a caça que abunda e as vacas dão excelentes queijos como o reblochon, o beaufort frutado, a tomme, o vacherin e o emental. Misturados com batatas cozidas, dá o fondue. Com o reblochon, é a tartiflette. Uma cozinha robusta, das montanhas, que se disputa uma charcutaria de porco de pasto: salsichão de burro ou de bode, salsicha ao vinho branco ou de couve. Alguns frutos vermelhos ou dos pomares como as groselhas pretas, groselhas, framboesas, maçãs ou pêras fazem cantar o cesto de frutos e os potes de compota, e outros deram bonitas aguardentes brancas fortes e transparentes, como a framboesa, o kirsch, a mirabela... Descendo um pouco, prova o gelo de Megève, meringue e chocolate.
 
 
As especialidades regionais:As especialidades as mais famosas são a rosette de Lyon, a salsicha leonesa, o cervelas, os bugnes, as papillotes de Lyon, as batatas dauphines, o gras-double à la dauphinoise, o gratin dauphinois, as quenelles de lúcio, a fondue savoyarde, a raclette, a tartiflette, o farci, as ravioles, o sauté de porco à montagnarde, sarments du Beaujolais, frango de Bresse..
 
Os queijos regionais: Os queijos a saborear são a faisselle, la raclette, - para a Savóia e Alta-Savóia: o beaufort, o Beaumont, o emmental, o gruyère de Savóia, o reblochon, a tomme de Savóia - para o Rhône: o aroma de Lyon, o picodon, o Saint-Félicien, - para o Ain: o bleu de Bresse, o ramequin, - para o Dauphiné : o saint-marcellin.
 
Vinhos e álcoois: Esta vasta região possui várias regiões vití-vinícolas: (cf. lista das AOC abaixo)- Os vinhos de Savóia - Os vinhos do Vale do Ródano - O vinhedo de Bugey no Ain
 
Shawn Anderson
Videiras utilizadas: - para os vinhos de Savóia: 
  • Brancos: Chardonnay, Chasselas, Jacquère, Molette blanche, Roussanne ou Bergeron, Altesse ou Rousette
  • Tintos: Gamay, Mondeuse, Persan, Pinot noir
- No Vale do Ródano:
  • Tintos: syrah, grenache, mourvèdre, cinsault, carignan,
  • Brancos: marsanne, roussanne, viognier, grenache blanc, clairette, muscat