Paisagens de artistas: passeios "natureza e cultura"

Paisagens de artistas: passeios "natureza e cultura"

function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}function xt_med(p1,p2,p3,p4){return true;}

Todas as estações e todas as regiões de França convidam à passear pelos vestígios dos pintores ou poetas, artistas plásticos e escritores, no campo, à beira-mar ou na montanha. Tantos passeios que permitem compartilhar a sua emoção frente ao espectáculo da natureza…

Pintores e paisagensA Normandia dos ImpressionistasDe Rouen a Fécamp ou Vernon, dos aneis do Sena ao litoral, do arvoredo à praia, a Normandia inspirou fortemente os pintores impressionistas: Monnet, Sisley, Boudin, etc. Seis itinerários à temas fazem assim descobrir "de outra maneira" 15 lugares, equipados de 25 mesas de interpretação, explicando a génese de uma tela ao olhar de uma paisagem.  Estes percursos prefiguram o grande acontecimento cultural de 2010: Normandia Impressionista (de Junho à Setembro). Este festival de grande envergadura será composto de exposições excepcionais nos museus da região (nomeadamente em Rouen) mas também de um programa de animações ecléctico, homenageando esta Escola de pintura essencial.  Os Jardins de Giverny: um encontro incontornávelA antiga propriedade do mestre, Claude Monet, acolhe de Abril à Outubro os visitantes num parque floral magnificamente reconstituído, respeitando fielmente a mise en scene desejada pelo pintor, no final do século XIX. O sítio é muito famoso e justifica uma visita em Normandia!

Os pintores Impressionistas em Ile-de-FranceRenoir, Pissaro, Gauguin, Van Gogh e outros magnificaram a natureza em redor da capital, captando a luz das florestas e rios ao redor. Reencontraram-se assim ao redor de uma mesma orientação artística, cada um com o seu estilo, formando uma Escola essencial da história da arte. Numerosos sítios e itinerários evocam esta época abençoada…Caminho dos Impressionistas, em Marly-le-RoiA Ilha de Chatou (Yvelines), o espírito "guinguette"   A arte de pintar conjugava-se com a arte de viver e a arte de fazer a festa, para Auguste Renoir e os seus "cúmplices". O ambiente das "guinguettes", junto ao rio Marne ou nas margens do Sena, encontra-se por conseguinte no lado oeste de Paris, passeando-se nas ribas da ilha de Chatou - tornado o Parque dos Impressionistas. No meio do sítio, a Maison Fournaise, propriedade da cidade de Chatou voltou a ser um restaurante-museu e guarda sobretudo a memória desta época e dos seus "génios do cavalete"!

Nos passos de Van Gogh, entre Ile-de-France e ProvenceO destino fora do comum deste mestre da escola Impressionista conta-se nomeadamente entre a Provence (Arles, Saint-Rémy) onde assinou muito telas, e sítios em redor de Auvers-sur-Oise -cujo castelo-museu evoca todo o universo dos Impressionistas- onde realizou cerca de 70 quadros. Lá, é necessário então seguir as ribas do Oise, rio indolente, entre o cemitério, a pousada Ravoux, a casa do doutor Gachet ou o atelier-musée Daubigny, etc. Certos lugares são fechados no inverno.Auvers-sur-Oise, em Ile-de-FranceSaint-Rémy-de-Provence, nos Alpilles

A Provença de Paul CézanneOs sítios de Cézanne pontuam um circuito de carro, ou por caminhos à pé, na cidade de Aix-en-Provence e em redor, e da montanha de Sainte-Victoire, fontes de inspiração essenciais do precursor do impressionismo. Passeia-se assim em pleno pinhal (carreira de Bibemus, moinho do Tholonet…) ou na cidade (casa de Jas de Bouffan, atelier Cézanne e o seu jardim -caminho dos Lauves).L'atelier Cézanne

Pont-Aven, o sítio preferido dos pintores em BretanhaDescoberto e valorizado no século XIX por pintores americanos, ditos académicos (Robert Wylie…) ou mesmo Bacon, este encantado pequeno porto bretão atraiu Impressionistas e seguidamente uma nova escola de pintura: o Sintetismo, levado nomeadamente por Paul Gauguin.

O Vale dos pintores (escola de Crozant), no departamento da CreuseUm vale selvagem, dois rios intactos, Petite Creuse e Grande Creuse, no meio do Limousin: Fresselines é o ponto de partida de um caminho ilustrado por painéis que reproduzem quadros "sobre os passos de Claude Monet". O mestre-impressionista foi também marcado por esta paisagem campestre. Outros pintores constituíram seguidamente a Escola de Crozant. Anzème, aldeia "testemunha" do Vale dos Pintores

Arte contemporânea em plena naturezaLand Art, no coração da Reserva geológica de Haute-ProvenceVárias rochas e fósseis à profusão oferecem uma leitura da história do nosso planeta, nas paisagens em redor de Digne-les-Bains. O sítio compreende também um Museu-Passeio original, composto de um grande guarda-florestal com cascatas, onde inscrevem-se obras de arte contemporânea. Este método inédito num território natural protegido é desenvolvido desde há muito tempo em parceria com o museu Gassendi no Cairn - centro de arte. Este acolhe artistas famosos (artistas plásticos, pintores…) em residência e permite-lhes instalar obras efémeras ou perenes: Andy Goldsworthy, Joan Fontcuberta, Sylvie Bussières, ou Agathe Larpent exprimiram-se, no seio dos Alpes de Haute-Provence.O Centro internacional de arte e da paisagemUma pequena ilha sobre o grande lago de Vassivière, entre Creuse e Auvergne, acolhe um lugar único dedicado à arte contemporânea em plena natureza: o CIAP. Conta uma residência de artistas e o seu centro de exposição assim como um parque de esculturas. Paisagens e romantismoBelle-Ile-en-Mer, todo o entusiasmo de uma actriz: a BretanhaVarrido pelos ventos e as vagas do oceano, o fortim da Pointe des Poulains oferece um decor teatral ao norte da mais famosa ilha bretã. O que explica a paixão para este lugar selvagem por uma actriz famosa do fim do século XIX. O fortim e a casa de campo das Cinq Parties du Monde, incrustadas numa paisagem protegida pelo Conservatório nacional do Litoral, uma cenografia que evoca por conseguinte Sarah Bernhardt.

Contemplar a montanha, com Victor Hugo, em Cauterets (Pirenéus)Se o grande escritor romântico viajou muito, e nomeadamente evocou a Normandia, foi sobretudo impressionado pelas paisagens de montanha, nomeadamente nos Pirenéus. Várias estadias em Cauterets, coquete povoação termal cravada num vale selvagem, ao pé da cimeira do Vignemale, ditou-lhe uma abundante correspondência (contos "En voyage, Alpes et Pyrénées", 1843) e um poema no 3º recolhimento das Contemplações.

Jean Giono, em ManosqueCriança do país, Giono escreveu com entusiasmo sobre a região de Manosque. A cidade e uma associação de apaixonados valorizam este património literário, nomeadamente propondo passeios enquadrados (no Outono e na Primavera) nestas belas colinas dos Alpes-de-Haute-Provence.

Marselha versão "romance épico", por Alexandre DumasSe Marcel Pagnol tornou famosa a cité phocéenne e o seu Velho Porto, Alexandre Dumas pôs em cena o ancoradouro e o seu pequeno arquipélago do Frioul, com a sua ilha fortificada: o castelo de If… prisão do Conde de Monte-Cristo e classificado Monumento nacional.

Jean-Jacques Rousseau e Lamartine, em SavoieChambéry valoriza um veraneio do filósofo da natureza e os seus arredores: a Casa des Charmettes.Os lugares de Rousseau em SavoieO Lago do Bourget / Aix-les-Bains, por LamartineO decor do grande lago alpino tem um papel de relevo na vida e obra do grande poeta: "Le Lac" é escrito em 1817, após o seu encontro amoroso com Julie Charles (Elvire na narração). Passear nas ribas ou navegar sobre o lago faz parte dos incontornáveis de uma estadia nos Alpes de Savoie-Mont-Blanc.

Na floresta com George Sand, no coração do BerryA floresta de Tronçais e os campos em redor da cidade de La Chatre formam o decor de várias novelas da escritora romântica do século XIX. Reencontramos lá todos os marcadores.Caminhar no país de George Sand Algumas dicas para imaginar outros assuntos de passeios, nos passos dos grandes escritores:Terre des EcrivainsMaison d'écrivains à visiter