Património cultural - Centro Vale de Loire

  • Vale de Loire

    Vale de Loire

    © Atout France/Maurice Subervie

Património cultural - Centro Vale de Loire VALE DE LOIRE fr

Conhecida em todo o mundo pelos seus castelos, a região Centro forjou-se uma fama real. Amboise, Blois, Chambord... Nestes lugares ressoam ainda os passos dos cortesãos, das reinas e dos reis. No coração de França, a região Centro possui o maior número de regiões limítrofes: 8 no total. As suas cidades são o reflexo da história dos reis de França e mantém ainda um estreito vínculo com o Loire, que durante muito tempo foi a principal artéria económica do país.

As cidades imperdíveis


Orleães, apresentada como uma das cidades mais antigas de França, é a capital regional. Cenário de eventos decisivos da história de França, Orleães combina actualmente tradição e modernidade. Antigamente conhecida como Cénabum e seguidamente como Aurélianis, a cidade foi liberada por Joana de Arco no 8 de Maio de 1429. Na actualidade, continua estreitamente ligada ao seu rio, que foi um importante lugar de comércio e de intercâmbio pelo qual transitavam os vinhos do Loire, as ardósias de Anjou, o sal e o peixe seco do Atlântico, e as paisagens de Champagne e de Flandes. Apesar da cidade ter sido bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial, mantive-se em pé, entre as construções mais contemporâneas, um grande número de edifícios e bairros antigos.

Descubra:
- A muralha galo-romana cujos restos ainda podem se vistos perto do cruzeiro Norte da Catedral (século IV) e a torre Blanche, actualmente serviço de arqueologia da cidade
- A Casa de Joana de Arco (uma reconstituição, já que a original foi destruída durante os bombardeios)
- A praça de Martroi, coração simbólico da cidade, com uma estátua equestre monumental de Joana de Arco no seu centro
- A prefeitura: antigo mosteiro beneditino declarado monumento histórico
- As pontes de Europe, Royal e George V
- O Palácio episcopal que data dos séculos XVII e XVIII no qual ficou alojado Napoleão
- A catedral de Sainte Croix, construída desde o século XIII até o século XVI
- A Torre campanário (1620 a 1627 da igreja de Saint-Paul)
- O Museu das Belas Artes de Orléans
 

Chartres, cidade da luz. No coração da região de Beauce, a cidade é famosa pela sua catedral que Rodin denominou “a Acrópolis de França” e pelas suas numerosas peregrinações. Chartres conserva um importante património antigo construído ao longo de ruas medievais. As suas pitorescas ruas, as suas casas antigas com vigas a vista nas fachadas e os seus antigos pontes convidam a passear.

Descubra:
- a catedral Notre-Dame de Chartres e as suas torres, declaradas património mundial da UNESCO, ornada com 2.600m² de vidreiras que iluminam o coração da nave
- A colegiada de Saint-André situada no lugar de um anfiteatro galo-romano
- A igreja Saint-Aignan de estilo gótico e sobretudo renascentista, e a igreja de Saint-Pierre
- A parte antiga de Chartres, a cidade alta em volta da catedral e a cidade baixa junta ao rio Eure.
- A casa Picassiette, um exemplo de arquitectura naiva composta por mosaicos de vidro e de cerâmica integrada no cimento
- A casa com vigas à vista na fachada conhecida como "casa do Salmão"
- O palácio episcopal convertido no Museu das Belas Artes
- O monumento em honra a Jean Moulin

Tours, cidade de Arte e de História, com as suas ruas medievais bordadas de praças, de casas com vigas de madeira a vista nas fachadas, e por ruas pavimentadas, é uma cidade cheia de encanto. Muitas vezes conhecida como os “Jardins de França” e com uma intensa actividade cultural – museus, monumentos, parques e jardins, teatro – Tours simboliza o estilo de vida francês. Esta cidade mantém-se activa durante todo o ano movendo-se ao ritmo dos seus festivais de música e de teatro.
Descubra:
- o Tours antigo
- a catedral de Saint-Gatien
- a basílica de Saint Martin de estilo neo-bizantino
- a torre Charlemagne e a torre do relógio
- O Palácio dos Arcebispos, actual museu de Belas Artes
- O castelo de Tours, antiga residência dos condes de Anjou

Blois, uma cidade real cheia de encanto, declarada cidade de Arte e de História. O seu castelo, edificado como um autêntico promontório na cidade, foi a residência de Luis XII e de Francisco I. Ambos reis darão o seu contributo acrescentando sucessivamente uma ala ao castelo e umas magníficas escadas que atraem todos os olhares desde a entrada no pátio real. Na praça do castelo, a casa da magia encanta os visitantes atraindo-os irresistivelmente no seu interior.

Bourges, uma maravilha arquitectónica. Capital do reino no passado, esta antiga cidade medieval é actualmente muito interessante pelas suas ruas pedonais, as suas casas com vigas de madeira a vista nas fachadas e os seus jardins de sabor primaveral. Aqui descobrirá a catedral de Saint-Etienne (a sua cripta e as suas torres), declarada património mundial da UNESCO e o Palácio Jacques-Cœur, símbolo do êxito do grande banqueiro do rei Carlos VII, e a rota histórica de Jacques Cœur.

Outros lugares imperdíveis


O Loire, um rio legendário declarado património mundial da UNESCO
O Loire, o último rio selvagem de Europa, fascina pelos seus inexplicáveis caprichos: 280 km de largo entre Sully-sur-Loire na região de Loiret e Chalonnes-sur-Loire em Anjou.

Os castelos do Loire declarados Património mundial da Unesco


- Sully-sur-Loire, fortaleza medieval cujo proprietário mais famoso foi o Duque de Sully (1560-1641), Ministro do rei Enrique IV.
- Obra mestra indiscutível do Renascimento, o castelo de Chambord, residência de Francisco I
- Outra jóia do Renascimento: o castelo de Blois, a residência favorita dos reis de França onde viveram Luis XII, Francisco I e Catarina de Médicis em particular, e entre as suas paredes foi assassinado o Duque de Guise.
- A pouca distância, o castelo de Chaumont-sur-Loire domina o rio desde a ribeira esquerda. A morte de Enrique II, a sua esposa Catarina de Médicis comprou este monumento e obrigou a sua rival Diana de Poitiers a mudar-se para o de Chenonceau.
- Os restos de Leonardo da Vinci, que viveu no castelo do Clos Lucé, descansam na capela do castelo.
- Villandry e os seus jardins renascentistas, o último dos monumentos do Renascimento construídos no vale de Loire.
- o castelo real de Amboise, que recebeu numerosas personalidades como Leonardo de Vinci
- a fortaleza de Langeais: na qual Carlos VIII e Ana de Bretanha celebraram o seu casamento.
- o castelo de Bourges, que Talleyrand comprou em 1818 para que instalar-se com a sua sobrinha, a Duquesa de Dino.
- o castelo de Châteaudun, que domina o vale do Loire, e ocupa um lugar estratégico nos confins da planície de Beauce
- o castelo de Cheverny, na estrada que liga os castelos de Chambord e de Chenonceau
- Edificado a finais do século XV, o castelo de Fougères-sur-Bièvre oferece as crianças a imagem do castelo medieval ideal com a sua torre
- o castelo de Talcy, famoso pelos amadores de Ronsard e de Casandra
- Jardim de estilo francês; parque de estilo inglês. Além da sua magnífica torre renascentista, o castelo de Valençay é uma mostra dos inícios do classicismo.


O Loire insólito

 

Perto do Loire, especialmente entre Chaumont-sur-Loire e Candes-St-Martin, as galerias de tuffeau (pedra branda calcária), antigamente utilizadas para edificar os castelos, têm na actualidade outros usos. Excavadas nos laterais das montanhas, estas construções troglodíticas utilizam-se na actualidade como bodegas de vinhos únicas. Algumas foram transformadas em habitações rurais ou em hotéis, como em Rochecorbon ou Azay-le-Rideau, onde também pode-se visitar o castelo.

Há também um alto em Nohant, para viver a atmosfera das novelas de George Sand na sua casa.


Festas e eventos que não deve perder


- Festival internacional de órgão de Chartres: Junho - Agosto
- Verão de Noirlac: Juho -  Julho
- Les très riches heures de l’orgue em Berry: Julho -  Agosto
- Festas musicais em Touraine : Junho-  Novembro