Poitou Charentes

Poitou Charentes

La Rochelle e a Ilha de Ré

La Rochelle, «bela e rebelde», é uma antiga capital huguenote que foi marcando a diferença ao  longo da história. De uma vila de pescadores, tornou-se num importante porto desde o século XII baseando o seu poder no comércio do sal e do vinho, mais tarde citada como protestante, é actualmente cidade estudantil, mas também porto de pesca célebre e porto de recreio internacional, com 3500 pontos de ancoragem. Da sua História, a cidade guarda uma herança de prestígio. Esta cidade é, aliás, um dos maiores sectores protegidos de França. As célebres torres do Porto Velho, possíveis de visitar, velam pelos inúmeros edifícios civis e religiosos.

Para descobrir em La Rochelle: o museu de Belas-Artes, o museu marítimo, o aquário, as ruas com arcadas, as casas medievais com tabiques de madeira e ardósia, as belas habitações do Renascimento, do séc. XVII e XVIII, o Hotel de Ville Renascentista...

Extremamente próxima, ligada ao continente por uma ponte, a Ilha de Ré pode ser visitada principalmente de bicicleta ao longo dos seus 100 quilómetros de ciclovias. Casas brancas com postigos coloridos decoram as suas cidades, sendo algumas consideradas como das mais belas de França: Ars-en-Ré com o seu campanário bicolor que serve de orientação à navegação e La Flotte com os átrios do mercado velho.

Para mais informações: www.larochelle-tourisme.com ; www.iledere.com

Angoulême: novo Museu da Banda Desenhada. Junho de 2009

Em Junho de 2009, Angoulême acolherá o novo museu da Banda Desenhada nas adegas que se encontram nas margens do Charente. Ao mudar para as novas instalações, o museu da banda desenhada vai redefinir por completo a sua museografia e distribuir o conjunto das suas colecções permanentes por um espaço com cerca de 1300 m². Para mais informações: www.cnbdi.fr

FuturoscopeColisões Cósmicas: Transporta os visitantes para o espaço, para o coração de emocionantes encontros pelo universo. Do passado ao Futuro, impelidos pela Via Láctea, os visitantes serão surpreendidos pelos fenómenos cósmicos do universo.

O Mistério da Nota Azul: novo espectáculo nocturno que explica a história de dois dj's que se defrontam num duelo musical para alcançar a harmonia perfeita: a nota azul. Raios laser, água, som, luzes e fogo compõem um universo multicolor. Diariamente projectado no lago do parque ao anoitecer.

As Astromoscas: filme de animação em 3D, que relembra a missão da nave espacial Apollo XI, em 1969, através de três divertidas moscas que se "colam" à nave.

Ecodingo: cinema dinâmico em que se participa numa corrida futurista. Os pilotos têm apenas de respeitar uma regra: utilizar veículos que não poluam.Para mais informações : www.futuroscope.com

Turismo fluvial... ao longo do rio Charente.

Com 360 km, o rio Charente servia para o transporte de madeira de carvalho, de canhões, de pedra para construção, do sal, etc. Actualmente, o mais belo “ribeiro do mundo” (Segundo Francisco I) é utilizado para a navegação turística de Angoulême a Rochefort.

As fragatas, barcos com casco plano e de 30 metros, percorrem o rio Charente para proporcionar uma outra visão do vale do Charente. Outrora destinados à navegação mercantil, estas fragatas transportavam para o mar vinhos, aguardentes, papel, pedra... antes de abastecer as terras interiores com especiarias, peixe ou sal.

Para uma maior liberdade e descontracção, há numerosos “house boat” que podem ser alugados por um dia ou uma semana com partida de Fléac, Jarnac, Sireuil… A passagem das 21 eclusas ainda se faz manualmente e as bicicletas que estão a bordo permitem fazer paragens para entrar mais no coração do país do cognac.

Descobrir o vale do rio Charente d’Angoulême a Rochefort passando por Cognac, Saintes, Jarnac ou Saint Savinien, é descobrir também a história, a arquitectura, a gastronomia, as tradições de uma região igualmente rica em eventos culturais. Para mais informações : www.lacharente.com

Gastronomia

…Cognac... uma cidade, uma vinha, um licor…

A capital das aguardentes, cujo nome é mundialmente conhecido, surge numa paisagem repleta de vinhas. Em estreita aliança com o rio Charente, Cognac faz coabitar as adegas dos grandes nomes dos negociantes-destiladores com os vestígios do passado. O castelo de Valois, onde nasceu Francisco I, satisfaz as expectativas do amante de história e de cognac uma vez que é propriedade da Maison Otard...

A alquimia do CognacAquecido num copo “balão” ou “tulipa”, na palma da mão, degusta-se o cognac no final da refeição. No entanto, tem sido servido cada vez mais como aperitivo e muitas vezes misturado com uma bebida gasosa. Actualmente, a vinha de cognac estende-se por 80.000 hectares, tornando-se assim a segunda maior vinha francesa depois da de Bordéus, e 94% da sua produção destina-se à exportação. A destilação faz-se em duas caldeiras nos alambiques de cobre. A primeira caldeira leva ao primeiro jacto de destilação. A segunda caldeira permite obter o “coração” que se tornará cognac. Estas aguardentes jovens acabadas de sair do alambique transformam-se em ouro ao longo das alquimias entre a madeira e o álcool. Todos os anos 3% destas aguardentes evaporam-se: é a parte dos anjos.

Todas as grandes casas de Cognac permitem-lhe descobrir este universo deveras inebriante.

As Etapas do Cognac (Charente e Charente-Maritime)

5 Itinerários denominados «As Etapas do Cognac» permitem descobrir Charente e Charente-Maritime através dos segredos do cognac. Ao aventurar-se de cidade em cidade, vai encontrando ao longo das rotas turísticas tradições vitícolas, segredos da gastronomia e o património da região de Charentes:- o cognac e a vinha: rota verde que dá a conhecer as origens vitícolas (Cognac, Nercillac, oficina de tanoeiro em Sigogne, Rouillac...).- o cognac e o rio: rota azul que oferece excursões em fragatas e uma iniciação à navegação (Cognac, Saint-Brice, Bourg-Charente, Jarnac, a Maison des Gabariers, Châteauneuf, Mosnac...).- o cognac e a pedra: rota amarela rodeada de monumentos, de habitações características de Charente... (Cognac, fabrico de pipas de carvalho em Merpins, Segonzac, Saint-Preuil, Bouteville...).- o cognac e as tradições: rota castanha que propõe a descoberta dos valores humanos do trabalho da vinha e do património rural.- o cognac, a pedra e o estuário: rota laranja serpenteando por entre as vinhas para conduzir o visitante ao estuário de Gironde.

Para mais informações: Association «Les étapes du Cognac»Maison des viticulteurs25 rue Cagouillet - 16100 CognacTel: 05 45 36 47 35 - Fax: 05 45 82 12 88Email: contact@cognacetapes.com Site: www.CognacEtapes.com