7 maneiras de desfrutar das praias de sonho da Nova Caledónia

Em pleno oceano Pacífico, a Nova Caledónia situa-se no meio da maior lagoa do mundo: 24 300 km² classificados Património Mundial da Unesco.

Um cenário perfeito para desfrutar das inúmeras praias de areia branca e fina como a farinha, um mar azul-turquesa, pinhais e coqueiros verdes intensos… Da Grande Terre à Ilha dos Pinheiros, passando por Ouvéa, as praias, todas paradisíacas, inserem-se em cada recanto do arquipélago.

Observar os peixes na piscina natural da baía de Oro

Os fãs de máscara, barbatanas e tubo vão adorar este vasto aquário no meio do coral. A baía de Oro fica protegida da ondulação por um canal estreito, o que permite aos peixes-palhaço ou peixes-papagaio, ouriços-do-mar e outras espécies exibirem as suas cores tranquilamente. É acessível após 45 minutos de caminhada da baía de Upi e constitui uma oportunidade para descobrir, através de um passeio de canoa, esta baía sublime e as suas estranhas rochas de corais formadas pela erosão.

Espreitar os tubarões bebé em Ouvéa

Imagine uma língua de areia interminável com coqueiros. Em Ouvéa, a praia estende-se ao longo de 25 quilómetros aproximadamente, ao lado da única estrada deste atol com 35 quilómetros de comprimento! A norte, a lagoa acolhe um "berçário" de tubarões-limão! O espetáculo de barbatanas à flor da água é praticamente garantido, pois esta espécie reproduz-se sempre no local onde nasceu.

Tomar banho em família na baía de Kuto

Com as suas águas transparentes rodeadas de pinheiros esbeltos, a baía de Kuto não é apenas uma das mais bonitas do mundo. Também é um lugar ideal para tomar banho em família. A areia fina e macia, sem corais, é perfeita para os pés dos mais pequenos. E depois de uns mergulhos, os mais crescidos poderão apreciar a gastronomia. Os restaurantes com vista para a baía destacam uma variedade local de búzios.

Caminhar na baía de Shabadran, em Maré

O acesso não é fácil, com corais afiados, mas vale a pena o passeio (2h30) pela beleza particular desta ilha com relevo grande e falésias escarpadas, intercaladas por enseadas. E à chegada, as ondas batem nos famosos "terraços" de Shabadran, cascatas de recifes e corais pousados na areia. É espetacular!

Nadar com as tartarugas em Luengoni

Em Luengoni, na ilha de Lifou, a areia é muito macia e incita a andar descalço. Mas não se pode esquecer dos sapatos nem das barbatanas, pois serão muito úteis para ir à procura das pérolas locais, as dolinas. Pode explorar a nado quando o sol do meio-dia ilumina as águas esmeralda destas estranhas cavidades onde se cruzam raízes de árvores e estalactites de calcário. A não ser que se contente em nadar até ao ilhéu de coral em frente à praia, encontrando, com um bocado de sorte, algumas tartarugas-verdes…

Praticar desportos de prancha em Poé

Bem exposta aos ventos alísios do sudeste, Poé é uma praia indispensável para os fãs de windsurf e kitesurf. A dois passos fica La Roche Percée, o único sítio de surf de praia do arquipélago e ponto de partida do belo percurso das três baías, ao longo da lagoa de Bourail, até à pequena baía dos apaixonados. Pelo caminho, faça uma pausa na baía das Tartarugas, local privilegiado de nidificação.

Explorar os ilhéus perto de Nouméa

Na proximidade de Nouméa, uma série de ilhéus com os seus anéis de areia… Algumas curiosidades marítimas: o ilhéu Amédée com um farol branco com 56 metros de altura que vigia a lagoa cintilante; o ilhéu Maître com a sua plataforma rochosa; o ilhéu Larégnère, cuja zona marinha protegida constitui o berço das pardelas (espécie de ave protegida) do Pacífico; ou ainda, o ilhéu Canard com o seu percurso submarino.

Como chegar à Nova Caledónia