“500 anos de RenascençaS”: os eventos imperdíveis de 2019

Selou-se 2019 como o ano dedicado à Renascença no Vale do Loire. Exposições, espetáculos, visitas. Os castelos e outros monumentos do território mergulham os visitantes no coração desse período de renovação cultural e artística. France.fr apresenta os eventos imperdíveis.

Em 2019 o Vale do Loire celebra o aniversário de 500 anos da morte de Leonardo da Vinci, a colocação da primeira pedra do Castelo de Chambord e o nascimento de Catarina de Médici. É a oportunidade de reviver esse período pomposo para o mundo das artes e da cultura ao longo de uma programação de eventos rica e variada.

As festividades começam no Castelo de Clos Lucé, última residência do gênio italiano, que apresenta de junho a setembro a exposição “Leonardo da Vinci, seus alunos, A última ceia e Francisco I”. Uma tapeçaria de A última ceia, realizada a partir da pintura mural de Leonardo da Vinci, viajará do Vaticano até o castelo. Uma série de eventos noturnos sobre a gastronomia e os grandes saberes da Renascença também animarão o Clos Lucé no verão.

A herança de Leonardo da Vinci

Perto dali, no Castelo de Amboise, a exposição “1519, a morte de Leonardo da Vinci: a construção de um mito” exibe o quadro “A morte de Leonardo da Vinci”, de F. G. Ménageot, e uma coleção de gravuras. Apresentado de maio a agosto, o evento proporciona, igualmente, um olhar contemporâneo por meio de cinco telas realizadas pelo grafiteiro italiano Ravo, que retoma alguns detalhes do quadro de Ménageot.

A herança do gênio italiano também estará no cerne da exposição “A inspiração do vivo, de Leonardo da Vinci até os dias de hoje” no museu de Sologne, em Romorantin-Lanthenay, durante o verão de 2019, bem como na Fondation du Doute, em Blois, onde jovens artistas italianos e franceses produzirão coletivamente uma máquina com rolamentos a partir de materiais de resíduos tecnológicos.

No Castelo de Chambord, passado e futuro se encontram na exposição “Chambord 1519-2019: da utopia à obra”, de maio a setembro, que destaca a história do castelo e sua transformação virtual em utopia do século 21 por arquitetos internacionais. De 28 de junho a 13 de julho, a edição de 2019 do Festival de Chambord também celebra o aniversário de 500 anos do castelo.

A arte de viver na Renascença

Catarina de Médici também será homenageada, em especial pela exposição “As tapeçarias da rainha” no Castelo de Chaumont-sur-Loire (setembro a dezembro), verdadeira imersão no universo pessoal da rainha. Os curiosos também poderão descobrir uma reconstituição de sua botica no Castelo de Chenonceau.

Diferentes eventos oferecerão um panorama dos modos de vida durante a Renascença. É o caso das exposições “Crianças da Renascença” no Castelo Real de Blois, ou ainda “A arte de viver na Renascença” no Castelo de Châteaudun, as duas apresentadas de maio a setembro. Em Bourges, o “Gabinete de curiosidades artesanais” permitirá aprender sobre vários saberes dos artesãos da Renascença, enquanto os botânicos serão homenageados no Arboretum des Grandes Bruyères, na floresta de Orleans. Finalmente, na Abadia de Noirlac, os visitantes poderão aproveitar o “Concerto mergulhado”, um dispositivo de escuta imersiva e aumentada que possibilita escutar concertos a partir do pódio do maestro, do público ou do exterior.

Castelos iluminados por velas

De maio a outubro, o Castelo de Valençay celebra sua (Re)nascença com diferentes manifestações: visitas insólitas da estrutura renovada, o Festival de Talleyrand e seus instrumentos antigos, bem como as Chandelles de la Renaissance (Velas da Renascença), uma noite de iluminação à vela dos jardins e do castelo. Evento do mesmo tipo, intitulado Nuits de mille feux (Noites de mil luzes), ocorre no Castelo de Villandry. O castelo de Azay-le-Rideau será igualmente iluminado todo o verão com um espetáculo de som e luz sobre o tema da Renascença.

As crianças também estarão presentes na festa, principalmente com o espetáculo do conjunto Doulce Mémoire em Tours ou a turnê do grupo de música barroca La Rêveuse, com a Opéra-Bus (Ônibus de ópera).

Por fim, os eventos itinerantes tornarão mais belo esse ano de celebração. A máquina voadora de Leonardo da Vinci, o "helicóptero", voltará à vida e será instalada a partir de fevereiro na Igreja Collégiale Saint-Pierre Le Puellier, em Orleans, antes de sair em turnê pelo território. Orleans, Bourges, Blois, Amboise, Chambord e Tours também receberão, de 15 de agosto a 15 de setembro, o espetáculo digital “Renaissance(S)” (Renascença(S)). Imersão garantida!